Segunda à Sábado - 8h às 18h  - 73 3011.5055 - 99872.5505

Herpes simples e Herpes genital

O que é o Herpes ?

O herpes simples é uma doença infectocontagiosa crônica, por vezes recorrente, causada por vírus de DNA pertencente à família Herpesviridae, subfamília Alphaherpesvirinae. Foram demonstradas duas cepas diferentes do vírus herpes simples (HSV): o tipo 1 (HSV-1) e o tipo 2 (HSV-2).
O herpes tipo 1 é o principal agente etiológico (causa) das formas extragenitais (Herpes labial, herpes em outros locais), enquanto o herpes tipo 2 é causa das formas genitais da doença.

Além desses tipos, temos ainda o Herpes zoster, que é uma doença diferente, causado por outro tipo de vírus da herpes.

Como ocorre a infecção pela herpes?

(Como se “pega” herpes?)

Ocasionalmente, o herpes pode ser transmitida através de contato com objetos, mas isso é menos comum. O contágio ocorre principalmente através do contato direto com pessoas infectadas, inclusive, mas não exclusivamente, por contato sexual e oral. Esse contato pode ocorrer em qualquer fase da lesão, desde o momento em que há apenas dor e sensibilidade local até o momento em que as lesões se curam.

O vírus do herpes tem como principal característica biológica a capacidade de permanecer latente no tecido nervoso por tempo variável, transformando o portador em um potencial propagador da infecção. Hoje o vírus se encontra amplamente disseminado na espécie humana, sendo 90% da população adulta soropositiva, já teve contato com o vírus.

herpes-simples

Evolução do Herpes, com formação de crostas.

Como são os sintomas ?

As manifestações clínicas dependem do sítio de inoculação, da imunidade do hospedeiro e da cepa adquirida, sendo mais frequentes as formas orolabial e genital. Após a primo-infecção, que pode ser assintomática ou durar de duas a três semanas, ocorre a infecção herpética recorrente, manifestando-se quase sempre na mesma topografia.

O herpes simples orolabial chega a acometer 10% da população, sendo importante destacar a alta morbidade da doença. Os pródromos (sintomas que aparecem no início)  são mais discretos que na primo-infecção (infecção inicial), surgindo ardor e dor locais, indicando processo inflamatório.

Aproximadamente 24 horas após surgem vesículas (pequenas bolhas na pele) agrupadas sobre base eritematosa (avermelhada). Evolui com erosão, formação de crostas e reparação, durando todo o processo em média sete dias. Ocorre adenite regional (“íngua”) em 5% dos casos. A principal complicação é infecção secundária.

 

Como é feito o tratamento do herpes simples?

Existem diversas modalidades de tratamento para o herpes e só o seu dermatologista poderá determinar o melhor para o seu caso. Evite usar medicamentos indicados por amigos ou na farmácia, pois o seu médico poderá prescrever algum que tenha melhor eficácia ou que seja mais fácil de usar.
Normalmente são empregadas pomadas tópicas ou comprimidos de uso oral, a critério do dermatologista.